Avião que transportou assassinos de presidente do Haiti foi usado por Guaidó


         Direto do DCM

O avião particular da empresa dominicana Helidosa que utilizaram em 21 de maio para transportar os organizadores do assassinato do presidente do Haiti, na madrugada de 7 de julho, era o mesmo que transportou o ex-deputado oposicionista Juan Guaidó a Barbados, no âmbito da mesa de diálogo com a Venezuela em 2020.

“A aeronave HI949 da Helidosa utilizada por Guaidó, para as negociações em Barbados, decolou minutos atrás de Maiquetía”, citou a mídia digital em maio de 2020, informou o The Freedom Post.

Esse avião executivo se tornou uma das principais pistas para solucionar o crime do agora ex-presidente haitiano. A empresa de aviação Helidosa, do ex-candidato presidencial dominicano Gonzalo Castillo, admitiu os serviços de transferência dos mercenários, informou o portal venezuelano de jornalismo de dados La Tabla .

A fonte revelou ainda imagens da viagem do referido jato quando transferiu o financista equatoriano Walter Veintemilla, o médico haitiano Christian Sanon, o ex-soldado colombiano Arcángel Pretel Ortiz e o empreiteiro venezuelano Antonio Intriago, dono da empresa CTU Security, indicado à contratar para o ex-militar colombiano.

O Cessna Citation Mustang de quatro lugares também foi usado para transportar a primeira-dama do Haiti e agora a viúva Martine Moïse, quando ela deixou uma clínica em Miami para seu país natal, após ser atacada durante o assassinato de seu marido, Jovenel Moïse. a nota reproduzida pela mídia venezuelana.

0 Comentários