Acusações contra diácono preso por cantar ao ar livre são retiradas

      Direto do GOSPEL PRIME

As acusações contra um diácono de uma igreja nos Estados Unidos, que foi preso em setembro por cantar sem usar máscara em um culto de adoração ao ar livre, foram rejeitadas pelo Tribunal Distrital de Idaho. Gabriel Rench foi preso durante evento realizado na cidade de Moscow, em Idaho, pea Igreja de Cristo.

A decisão do tribunal se deu no caso Estado de Idaho versos Gabriel Rench, depois que o prefeito de Moscow retirou a liberdade de culto sob desculpa de estar tentando previdir a população contra a covid-19.

“Tínhamos cantado o Salmo no passado sob a mesma resolução [de uso de máscara] e não fomos presos, não fomos avisados ​​… estávamos apenas tomando nossas liberdades constitucionais para fazer o que nos é permitido fazer de acordo com a Constituição – adoração”, disse Rench, referindo-se ao evento que contou com a presença de cerca de 200 pessoas.

Para o escritório de advocacia que representa o diácono, a cidade “parece ter ficado tão ansiosa para dar um exemplo da oposição da Igreja de Cristo às suas desejadas restrições para a covid que falhou em seguir as isenções obrigatórias articuladas em suas próprias leis”, observou Michael Jacques.

Ele destacou que as leis da cidade permitem ordens de emergência visando saúde pública, mas isenta atividades protegidas pela Constituição dos Estados Unidos e Idaho, incluindo discurso, imprensa, assembleia e/ou atividade religiosa.

“Rench e os outros adoradores que foram presos tiveram suas liberdades constitucionalmente protegidas violadas e suas vidas perturbadas – não apenas por ações inadequadas de policiais, mas também por funcionários da cidade que não agiram imediatamente para corrigir esta prisão ilegal”, destacou Jacques.

Além de Rench, outras duas pessoas foram presas e outro dois tiveram de apresentar seus documentos para serem citados por supostas violações. Na época, a igreja usou u Facebook para esclarecer que três canções foram entoadas, sendo Salmos 20, Salmos 124 e “Amazing Grace” e que todos foram informados sobre as regras impostas pela prefeitura.

“Quando chegamos, a polícia estava esperando por nós. Um deles me informou que as pessoas tinham que se distanciar socialmente ou usar uma máscara ou enfrentar uma citação”, escreveu Douglas Wilson, responsável pela gestão da rede social da igreja, acrescentando: “Eu disse a ele que informaria a todos sobre isso, o que fiz. Fiz uma breve oração e começamos a cantar. Durante os 15 minutos seguintes de canto, três de nossos membros foram presos e outros dois foram citados.

0 Comentários