Pastor da Assembleia de Deus Belenzinho confessa que mandou matar ex-nora


O chocante caso do pastor e advogado Adir Neto Teodoro, de 52 anos, da Assembleia de Deus Ministério do Belém (AD Belenzinho), tem novos desdobramentos. Neto, que foi preso na manhã desta quarta-feira (23) no Jardim Márcia em Suzano confessou ter mandando matar a sua jovem nora Mirele Peixoto Souza Teodoro, 22 anos.

A informação foi confirmada pelo delegado do Setor de Homicídios de Mogi das Cruzes, Rubens José Ângelo.

O pastor disse a Policia que levou a vítima ao encontro do executor do crime.

O corpo de Mirele foi encontrado no distrito do Taboão, em Mogi das Cruzes, no dia 15 de janeiro e foi identificado por meio de exame de impressões digitais.

A vítima tinha um ferimento na nuca, provocado por arma de fogo. A jovem era moradora do bairro Vila Bancária em São Paulo e antes de desaparecer, saiu de sua residência a caminho de uma entrevista de emprego, segundo familiares.

A participação do pastor no crime foi comprovada, depois que câmeras de segurança flagraram-o com a vítima antes do desaparecimento. O delegado seccional de Mogi das Cruzes Jair Barbosa Ortiz vai dar uma entrevista coletiva sobre o caso ainda nesta quarta-feira (23).
Jovem estava separada do filho do pastor há seis meses e tinha uma filha de oito meses.

O caso

De acordo com a polícia, Mirele e o filho do pastor foram casados por cerca de dois anos, estavam separados há seis meses e têm uma filha de oito meses. A separação não era formal.

Para o delegado seccional, o crime foi marcado pela frieza. “O pastor é um sujeito doutor em filosofia, formado em direito. Ele é um palestrante conhecido no universo evangélico, fazendo palestras sobre como se deve proceder para se chegar ao céu ou à vida eterna, de forma pacífica. Enfim, isso chamou atenção porque trata-se de um lobo em pele do mais absoluto cordeiro”, disse.

O corpo de Mirele foi encontrado no dia 15 de janeiro, em uma área de mata na beira da Estrada do Taboão, em condições que indicavam que o assassinato havia sido há pouco tempo. Ela tinha marcas de dois tiros no pescoço e não estava com nenhum documento. Para a polícia, Mirele foi assassinada no mesmo local.

Posição da AD Belenzinho

A Igreja Assembleia de Deus Ministério do Belém, onde Adir era pastor auxiliar, informou que “a direção da instituição já tomou as medidas cabíveis para o desligamento do mesmo do rol de membros da Igreja”.

Ainda de acordo com a entidade, “a instituição está surpresa com a notícia e aguardando o pronunciamento oficial do Judiciário e da autoridade policial que está responsável pelo caso.”

A igreja também reforçou que “os fatos veiculados não tem nenhuma ligação com a instituição”.

Na última quarta-feira (23), a Convenção Fraternal Interestadual das Assembleias de Deus do Ministério do Belém (CONFRADESP) através de uma portaria assinada pelo seu presidente Pastor José Wellington Bezerra da Costa afastou e abriu um processo ético disciplinar para afastar o Pastor Adir Teodoro Neto.

                Fonte: JMNotícia

0 Comentários