INCONFORMADO: Homem invade pousada e agride a gerente com facão por achar que estava sendo traído


Um homem invadiu uma pousada e restaurante de comida japonesa, na última segunda-feira (1/6), em Barra Grande, no município de Maraú, e agrediu a gerente do local com golpes de facão, por achar que estava sendo traído pela mulher dele com o sushiman do local.

Segundo depoimento da vítima, publicado nas redes sociais, o homem invadiu o local, bastante nervoso, perguntando pelo sushiman.

“Quando vi a pessoa naquele estado, pedi que saísse e ele veio na minha direção gritando e muito agressivo. Aí ele começou a me bater com o facão e continuou gritando que ia me matar. Fiquei acuada atrás do balcão da recepção sem saída e gritando por socorro sem ninguém aparecer”, contou.

De acordo a vitima, o homem só saiu do local quando o filho dele chegou e conseguiu retirá-lo. A mulher prestou queixa na delegacia de Maraú, na terça-feira (2/6), mas soube que o suspeito foi liberado, já que o caso não se enquadra na Lei Maria da Penha porque eles não se conhecem.

“Fui à delegacia e registrei BO, mas lá fui informada que ele será solto porque o que aconteceu não é suficiente para mantê-lo preso. Será necessário mais uma mulher morrer para alguém tomar providências?”, questionou a vítima.

Segundo informações da delegada que investiga o caso, Andréa Oliveira, titular da delegacia de Maraú, afirmou que o suspeito irá responder pelo crime.

“Eu instaurei um termo circunstanciado e ele vai responder por ameaça e lesão corporal. Todas as partes foram ouvidas, a vítima foi encaminhada para fazer exame de corpo de delito e foi detectado que ela foi vítima de lesões leves. O autor foi interrogado na presença da advogada e, como não existia relação de parentesco, não puderia correlacionar com a Lei Maria da Penha. Se tivesse relação, eu poderia prender em flagrante”, explicou a delegada.

               Fonte: Berimbau

0 Comentários