Últimas Notícias

É acusada de tentativa de homicídio por esfaquear homem que a apalpou

É acusada de tentativa de homicídio por esfaquear homem que a apalpou
      Via JN

Uma mulher é acusada de tentativa de homicídio depois de ter esfaqueado um homem que alegadamente a terá apalpado e assediado sexualmente, em Valência, Espanha.

Segundo a agência de notícias EFE, citada pelo jornal espanhol "La Vanguardia", a mulher será julgada na terça-feira no Tribunal de Valência e o procurador pede uma sentença de seis anos por tentativa de homicídio.

O caso ocorreu por volta das 2 horas da madrugada (menos uma hora em Portugal continental) do dia 10 de junho de 2018, na casa do homem, que sobreviveu ao ataque, mas ficou gravemente ferido.

De acordo com o representante do Ministério Público, numa carta à qual a EFE teve acesso, os envolvidos estiveram juntos durante a noite a consumir álcool e cocaína e decidiram ir para casa do homem, onde continuaram a consumir as mesmas substâncias.

"A certa altura, como o homem queria ter relações sexuais com a mulher e mostrou uma atitude muito afetuosa com ela, chegando a apalpá-la, esta, para tirá-lo de cima dela, pegou numa faca de cozinha de lâmina de 10 centímetros com a alça de plástico que estava sobre a mesa e, com a intenção de acabar com a vida dele, esfaqueou-o várias vezes em todo o corpo", explica o procurador.

A vítima foi à rua pedir ajuda e depois levada para o hospital. Tinha feridas que afetavam a região cervical, a artéria facial e a zona umbilical, entre outras.

A agressora foi encontrada pela polícia cerca de 40 minutos após os eventos, perto da casa onde ocorreram, "em estado de embriaguez e agressividade". A mulher recusou ser levada ao hospital, onde acabou por ir mais tarde com a mãe.

Mais de seis meses depois da agressão, a vítima ainda estava internada no hospital com défice cognitivo grave, com distúrbios de comportamento e de memória.

A Generalidade Valenciana pede à acusada uma indemnização de 12.491 euros, pela assistência médica prestada à vítima, e o procurador, além da pena de seis anos de prisão, pede 120 mil euros de indemnização para o homem. A pena é parcialmente reduzida porque o procurador pede que se aplique a circunstância atenuante de alcoolismo.

Nenhum comentário

REGRAS DE POSTAR SEUS COMENTÁRIOS;

- Comentários que agredirem outras pessoas serão excluidos
- Deixe sua opinião e evite palavras de baixos escalão