“Passamos todos os detalhes”, informa Polícia de Sergipe, após secretário dizer que não sabia sobre reféns

Caso segue em investigação (FOTO: Reprodução TV Jangadeiro)
“Nada foi repassado em relação a reféns. Nas informações da investigação que vieram de Sergipe, nada foi tratado acerca da existência de reféns.” A declaração foi dada pelo Secretário de Segurança do Ceará, André Costa, em entrevista ao programa Fantástico, da TV Globo, neste domingo (9). Na ocasião, 14 pessoas foram mortas durante na ação que impediu a tentativa de assalto a bancos da cidade de Milagres, na região do Cariri. Por meio de nota, a Secretaria de Segurança de Sergipe, que iniciou a investigação finalizada com a operação policial, informou apenas que agiu dentro dos procedimentos.

Questionada sobre o repasse de informações acerca de reféns e da declaração do Secretário de Segurança, André Costa, a Secretaria de Segurança de Sergipe, por meio de nota, informou apenas que “A investigação foi iniciada há quatro meses e todos os procedimentos possíveis foram tomados pelo Complexo de Operações Policiais Especiais de Sergipe. Foram informados detalhes importantes como composição da quadrilha, qualificação dos envolvidos e possíveis veículos utilizados. No mais, o caso está sendo tratado pelo Governo do estado do Ceará e a Secretaria da Segurança Pública de Sergipe permanece à disposição para trocar informações com os demais estados do país, como comumente é feito pela nossa Divisão de Inteligência.”

O delegado do Complexo de Operações Especiais (Cope) de Sergipe, Dernival Eloi, explica como se deu a ação em conjunto com as polícias de quatro estados, incluindo o Ceará que, segundo ele, ficou responsável pela parte operacional da ação.

“Passamos as informações todas que a gente tinha aqui. Foi um trabalho de levantamento do Cope de Sergipe, da Draco da Bahia, do Deic de Alagoas. E eu, aqui, coordenei a passagem das informações para o Cotar, da PM do Ceará, para eles poderem organizar a parte operacional. Esse bando era composto de indivíduos desses quatro estados. Eles ainda não tinham agido aqui em Sergipe com relação a roubo de banco, mas vários crimes eles cometeram aqui: roubos de fazenda, de veículo, a lavagem de dinheiro do lucro que eles auferiram com as explosões. Inclusive, o carro encontrado na porta do banco lá em Milagres, foi roubado aqui. Então, a gente passou todas as informações que possibilitaram a PM a frustar esse assalto lá em Milagres”, esclareceu o delegado.

Nesta segunda-feira, o governador Camilo Santana informou que os 12 policiais que participaram da ação foram afastados. Durante a tentativa de assalto, 14 pessoas morreram, sendo seis reféns e oito bandidos. Até o momento, oito pessoas foram presas e 24 prestaram depoimento.

0 Comentários