Filho é condenado por matar e esconder corpo da mãe em armário

O publicitário Ricardo Jardim, de 59 anos, acusado de matar e concretar em um armário a própria mãe, Vilma Jardim, de 74 anos, foi condenado nessa segunda-feira (19) a 28 anos de prisão em regime fechado. A sentença judicial foi expedida por volta das 20h de ontem pela juíza Karen Luise Vilanova Batista de Souza Pinheiro.

A sessão ocorreu na 1ª Vara do Júri do Foro Central de Porto Alegre (RS). Ricardo Jardim foi condenado pelos crimes de homicídio duplamente qualificado, por motivo torpe e meio cruel, além de ocultação de cadáver e posse de arma no interior da residência.

No dia 29 de maio de 2015, o publicitário Ricardo Jardim foi preso com uma arma e um passaporte em Porto Alegre. Na época, Jardim era suspeito de ter assassinado a própria mãe e concretado o corpo dentro de um armário no apartamento onde morava na capital gaúcha. A polícia acredita que Ricardo pretendia fugir para o exterior. O crime teria ocorrido algumas semanas antes de sua prisão.

0 Comentários