Flávio Dino amargou dupla derrota nas urnas nesse domingo

O governador Flávio Dino (PCdoB) amargou uma dupla derrota nas urnas nesse domingo (28). Adversário declarado do presidente eleito Jair Messias Bolsonaro (PSL), o comunista viu o desafeto vencer o segundo turno da eleição presidencial de forma consagradora, com mais de 11 milhões de votos de diferença em relação ao petista Fernando Haddad, para quem Dino fez campanha.

A outra derrota do governador ocorreu em Bacabal, onde o aliado palaciano César Brito (PPS) perdeu a disputa pela prefeitura municipal para Edvan Brandão (PSC), que integra o grupo político liderado pelo senador João Alberto de Souza (MDB).

Flávio Dino ainda viu a votação de Haddad aumentar no Maranhão no segundo turno – e comemorou nas redes sociais, apesar do revés nacional. Sem conseguir esconder seu inconformismo com o fracasso eleitoral do candidato do PT, o comunista escreveu a seguinte mensagem em sua conta no Twitter: “é importante que a ampla mobilização de artistas, intelectuais, políticos, movimentos sociais mantenha-se para defender as classes populares, os interesses nacionais e o Estado Democrático de Direito”.

Sobre a eleição em Bacabal, o chefe do Executivo estadual não fez nenhuma menção, talvez por compreender, mesmo a contragosto, que o prefeito eleito no município, mesmo não sendo aliado, precisará, assim como todos os outros, do apoio do governo estadual para realizar as ações que o povo tanto precisa.

No caso da eleição presidencial, espera-se que a hostilidade mútua entre Flávio Dino e Jair Bolsonaro, que prometeu varrer o comunismo do Brasil, não resulte em retaliação do Governo Federal ao Maranhão e aos seus habitantes.

0 Comentários