Jovem diz que não se arrepende de matar colega em sala de aula em Goiás

Jovem diz que não se arrepende de matar colega em sala de aula em Goiás

O ex-aluno Misael Pereira de Olair, de 19 anos, que matou a tiros a estudante Raphaella Noviski, de 16 anos, dentro de uma escola de Alexânia, em Goiás, afirmou não se arrepender do crime. O rapaz prestou depoimento nesta segunda-feira (6) e confessou ter assassinado a adolescente. Ele disse que a arma foi comprada há três meses.

O depoimento de Misael foi gravado em vídeo. Segundo destaca o jornal Extra, o jovem respondeu em pé às perguntas feitas pela delegada Rafaela Azzi, responsável pelas investigações sobre o crime no Colégio Estadual 13 de Maio.

O rapaz disse que a arma teria sido comprada com a finalidade de "matar Raphaella". A delegada questionou o motivo do crime e Misael se limita a responder "porque eu odeio ela". A titular perguntou a razão do ódio e o rapaz, olhando para o teto da delegacia, afirma "não sei explicar".

Misael usou uma máscara para entrar no local e planejava se matar tomando veneno para rato. O rapaz ainda pretendia atirar em si mesmo. Ele foi impedido pela polícia de cometer o suicídio. "Eu acho que só estava esperando preparar tudo e, quando ficou pronto, eu falei: 'a hora que eu quiser eu vou lá e mato'. Aí hoje falei: 'é hoje'. Então, fui lá e matei", contou o jovem.

O atirador revelou ainda que pretendia apenas matar a jovem. "Tinha muita gente (na sala), mas eu tava procurando ela para matar. Mirei nela. Na cabeça", falou.

A delegada questiona se Misael tem irmão ou irmã e se não imaginava que a menina poderia ser vítima de um crime como este. "Você já pensou que poderia ser sua irmã?", pergunta Rafaela Azzi. "Já", responde Misael. "Nem assim gera arrependimento?", questiona a delegada. Ele, então, responde rapidamente: "Não", enquanto olha para o teto.

Misael também disse que estudou na mesma escola da vítima no ano passado e que, no mês de julho do mesmo ano, foi até a casa da jovem para "entregar um presente para ela". Ele disse não realizou a entrega. "Eu fui entregar um presente para ela e ela falou que estava dando banho na avó dela e que era para a gente conversar lá no colégio. Aí, eu peguei o presente e não tive coragem de dar para ela", contou.

"Eu levei o presente lá pra ela, só que ela tava dando banho na avó dela e eu falei que só queria conversar. Acho que ela achou que eu tava tentando roubar a casa dela" (sic), disse Misael.

O jovem será indiciado por feminicídio. Os colegas da vítima e familiares ainda serão ouvidos pela polícia. O corpo da jovem foi levado para o Instituto Médico Legal (IML). Ainda Misael será levado para o presídio de Alexânia, na cadeia pública.

0 Comentários