Bebê britânico morre após ser chacoalhado por babá


Via Yahoo!

Um bebê britânico, de 10 meses de idade, morreu após ter sido chacoalhado “perigosa e excessivamente” por uma babá que surtou e perdeu a paciência com a criança.

Joshua Paul estava sob responsabilidade da babá Viktoria Tautz, de 34 anos, em sua casa em Culross Close, Haringey, no norte de Londres, em 29 de agosto de 2014, quando sofreu um colapso.

Ele foi levado às pressas ao Hospital North Middlesex, de onde foi transferido para o Great Ormond Street Hospital, mas acabou falecendo no dia 1º de setembro, nos braços de seus pais, conforme o que foi exposto ao Tribunal Central Criminal da Inglaterra.

Viktoria Tautz, de Holly Park Road, Barnet, que será auxiliada por um tradutor húngaro durante o julgamento, nega que tenha praticado maus-tratos contra o bebê.

A promotora Zoe Johnson disse que Joshua morreu “por causa de uma lesão na cabeça que causou sangramento no cérebro, nos olhos, e levou a outras lesões cerebrais e vertebrais”.

Abrindo o julgamento, Johnson disse ao júri: “O caso da promotoria é de que naquele dia, não se sabe por que motivo, algo ‘estalou’ na ré, e por um curto período de tempo ela perdeu a paciência com Joshua e o agrediu, causando todas as lesões”.

“O depoimento dela, a respeito do que aconteceu enquanto estava tomando conta de Joshua, não explica as lesões do menino, levando-nos a crer que algo ocorreu. Nossa suposição é de que Joshua tenha sido chacoalhado de forma perigosa e excessiva, algo que a ré não revelou”.

Johnson diz que as evidências “apontam que Joshua sofreu uma lesão cerebral traumática abusiva”, já que “doenças naturais e outras condições de saúde foram descartadas como possíveis explicações” para o seu colapso e as “diversas lesões observadas”.

Johnson disse que Tautz estava chegando ao fim de seu contrato de trabalho com a família, “claramente amava” o bebê Joshua, e passou “quase dois meses em circunstâncias muito complicadas”.

Ela acrescentou: “Ouvimos diversos médicos especialistas, e um grupo deles concluiu que Joshua sofreu a lesão cerebral como resultado de ter sido chacoalhado, ou de ter sido chacoalhado e sofrido um impacto contra a cabeça”.

“A ré, Srta. Tautz, era a única pessoa que cuidava de Joshua no momento do seu colapso. Ela está sendo acusada de homicídio culposo”.

“Ninguém está sugerindo que a ré tenha tido a intenção de matar Joshua, ou até de lhe fazer mal”.

“O caso da promotoria é de que a ré chacoalhou Joshua perigosa e excessivamente e, portanto, é responsável pela sua morte”.

Joshua, que nasceu 10 semanas antes do previsto, tinha uma cabeça grande para a sua idade, mas os exames realizados não haviam mostrado nenhuma fonte de preocupação.

O tribunal ouviu que o tamanho de sua cabeça estava sendo monitorado e que uma ultrassonografia craniana mostrou ventrículos levemente dilatados, mas nenhum sangramento no cérebro ou outras anomalias.

Johnson disse que Tautz começou a trabalhar para a família no dia 16 de junho, quando a mãe de Joshua voltou ao trabalho.

Ela disse que os pais de Joshua haviam instruído Tautz a não retirá-lo do apartamento de um quarto, pediram que ela não desse banho nele, e que não abrisse a porta para ninguém, a não ser que soubesse quem era.

Tautz não recebeu uma chave da propriedade, e tinha que trocar de roupa quando chegava ao trabalho porque tinha um gato em casa.

A mãe de Joshua deixou o bebê no apartamento com Tautz no dia 29 de agosto de 2014 às 8h40 da manhã, e disse que ele estava “feliz e brincando”.

O julgamento continua.

0 Comentários