São João do Piauí ocupa 1º lugar no ranking de casos de Hanseníase, diz DataSUS



A hanseníase é uma doença infecciosa causada por uma bactéria chamada Mycobacterium leprae. A doença é curável, mas se não tratada pode ser preocupante. O tratamento é oferecido gratuitamente, e há várias campanhas para a erradicação da doença. Os países com maiores incidência são os menos desenvolvidos ou com condições precárias de higiene e superpopulação. Segundo dados do Ministério da Saúde (MS), em 2011, no Brasil foram registrados mais de 33 mil casos da doença.

O município de São João do Piauí, que tem uma população de 20.146 de acordo com estimativas do IBGE, para 2016, é uma das regiões onde se concentra um grande número de pessoas acometidas dessa doença. De janeiro a dezembro de 2015, o município registrou 255 casos de Hanseníase, ocupando assim o 1º lugar de casos dessa doença na Região de Saúde.

Já no município de São Raimundo Nonato foram registrados 71 casos e o município ocupou a segunda colocação, seguido de Bomfim do Piauí, que registrou 28 casos e ficou em terceiro lugar em casos de hanseníase, em 2015.

O número chama a atenção se comparado com outros municípios da Região de Saúde, que engloba Anísio de Abreu, Bonfim do Piauí, Campo Alegre do Fidalgo,Coronel José Dias, Dirceu Arcoverde,Guaribas,João Costa,Jurema,Lagoa do Barro do Piauí, São João do Piauí, São Lourenço do Piauí, São Raimundo Nonato e Várzea Branca. Nesses municípios, o número de casos foi muito menor do que os registrados na cidade de São João do Piauí.

Em julho de 2015, a Secretaria Estadual de Saúde (SESAPI) deslocou uma equipe de unidade móvel, que durante dois dias realizou 196 atendimentos gratuitos, com a realização de consultas médicas e de enfermagem à população. Somente naquele mês, os casos identificados já somavam 22, segundo dados do DataSUS.

0 Comentários