Em menos de 48h, forças de segurança elucidam crimes bárbaros na Capital

Resultado de imagem para imagem de um relogio de parede grande


Os corpos de Richard Rodrigues e Lucas de Souza foram localizados e exumados na tarde desta quarta-feira, 7. Eles são as vítimas que aparecem em dois vídeos sendo esquartejados por membros de uma facção criminosa. As imagens já circulam nas redes sociais e chocam pela brutalidade.

Em menos de 48 horas, as forças de segurança do Estado prenderam sete pessoas envolvidas em execuções praticadas entre grupos criminosos. Entre os presos está Joalisson Nascimento da Silva, 25, que confessou a autoria de três vídeos, divulgados em grupos de WhatsApp, onde duas pessoas, aparecem sendo decapitadas e esquartejadas. Ele foi preso na casa de um familiar, na Vila do V.

Durante a apresentação dos presos à imprensa, Joalissom respondeu alguns questionamentos de jornalistas e confirmou ter feito os vídeos.

“Filmei, fui eu que filmei tudinho. Foi eu mesmo. Tá a minha voz lá, tá tudo lá. Eu só filmei, nada mais”, disse.

Ele declara ainda que sente arrependimento de ter participado do crime bárbaro e não sabe o motivo da morte das vítimas. “Alguma coisa eles fizeram, né? Ninguém vai morrer de graça”.

No começo da noite de terça-feira, 6, a Polícia Militar conseguiu prender mais cinco integrantes da facção acusados de participarem dos assassinatos. Houve perseguição durante a ação e troca de tiros, mas a polícia conseguiu capturá-los no bairro Nova Estação.

Os cinco foram presos portando sacos, corda, toucas ninja, revólveres e pistola. O material, de acordo com a polícia, seria usado para tortura e morte de rivais de uma organização criminosa.

Os presos são: Diego da Rocha Oliveira, Vanderlei Nonato Nunes Barbosa, Diego França de Souza, Carlos Rithielly da Silva Lara e um adolescente de 15 anos de idade, que foi apreendido.

A polícia descobriu que o bando era responsável por sete dos oito homicídios ocorridos em Rio Branco, na última semana. De acordo com o delegado de Polícia Civil, Roberth Alencar, o adolescente já estava sendo investigado por outras infrações, incluindo quatro homicídios.

Com essas prisões, a polícia elucidou três esquartejamentos, quatro execuções e localizou os corpos das três vítimas de mutilações que haviam sido depositados em duas covas rasas.

Segundo o delegado, foram identificados dois esquartejamentos, sendo um deles no Conjunto Belo Jardim II. No primeiro caso, um dos autores foi preso, contudo, a polícia ainda procura outros três envolvidos, que já foram identificados.

Já o segundo caso de esquartejamento, que foi filmado e complementado com outro vídeo lançado nas redes sociais, a polícia conseguiu elucidar ainda na tarde de ontem, 7. Os corpos foram encontrados no final do bairro Adalberto Aragão. (Com informações da Assessoria/PC)

1-1-foto-ascom-sesp-11-1-foto-ascom-sesp-21-1-foto-ascom-sesp-3

1-1-foto-ascom-sesp-4

1-1-joalisson-foto-ascom-sesp
Joalisson Nascimento da Silva

0 Comentários