Detento confessa que matou colega de cela porque matou a mãe há 9 anos

Detento confessa que matou colega de cela porque matou a mãe há 9 anos



Patrício explicou também durante a reportagem como acabou ficando na mesma cela do cara que teria matado a sua mãe. “Fui preso em Santo Amaro porque eu furtei um Notbook, fiquei preso na delegacia de lá por 10 dias, quando foi no último dia 29, precisamente quinta-feira, me transferiram para o Conjunto Penal de Feira de Santana. chegando aqui,

O detento Patrício Amaral de Carvalho, 21 anos, confessou na tarde desta terça-feira (04-10-16), para o delegado Gustavo Coutinho, titular da Delegacia de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP), que matou o colega de cela, Jairo Borges, 32 anos, porque o mesmo teria matado a mãe dele (Patrício), há aproximadamente 9 anos, no município de Santo Amaro da Purificação.

Na delegacia durante entrevista a Imprensa, Patrício contou que na verdade matou o colega de cela por legitima defesa. “Eu sonhei que ele tinha dito que iria me matar, como matou minha mãe, ai quando foi hoje (ontem) pela manhã, no banho de sol, ele partiu pra cima de mim com o chunço, acabei entrando em luta corporal com ele, conseguir tomar a arma das mãos dele e deferi os golpes nele, se não fizesse isso, ele iria me matar e ainda, o cara que matou minha mãe, eu não iria morrer”, contou o acusado.

Patrício explicou também durante a reportagem como acabou ficando na mesma cela do cara que teria matado a sua mãe. “Fui preso em Santo Amaro porque eu furtei um Notbook, fiquei preso na delegacia de lá por 10 dias, quando foi no último dia 29, precisamente quinta-feira, me transferiram para o Conjunto Penal de Feira de Santana. chegando aqui, fui para o Pavilhão 4 e se não me engano na cela 11”.

''Ao perguntar, de onde ele era, porque estava preso, ele contou e ai, lembrei que era o cara que matou a minha mãe, quando eu tinha 12 anos, ele matou a minha mãe covardemente na minha frente e na frente dos meus irmãos menores (na época). Daí, ele também lembrou de mim e começou a me maltratar dentro da cela, dizendo que iria me matar como matou minha mãe, ai deu no que deu”, frisou o detento.


O acusado contou também, que Jairo teria matado a mãe dele por motivo de ciúmes. “Ele ciumou de minha mãe com meu próprio tio, meu tio que é deficiente físico, ele disse que chegou em casa e minha mãe estava com meu tio”, finalizou.

O Crime

No final da manhã desta terça-feira (04-10-16), por volta de 11h30, o detento do Conjunto Penal de Feira de Santana, Patrício Amaral de Carvalho, 21 anos, matou o companheiro de cela, Jairo Borges, 32 anos. A vitima é acusada de matar a mãe de Patrício no ano de 2007, no município de Santo Amaro da Purificação. Jairo ainda chegou a ser socorrido para o Hospital Geral Cleriston Andrade (HGCA), mas não resistiu.

O diretor da unidade prisional, capitão Alan frisou para reportagem que Patrício praticou o crime após recordar-se do nome do homem que teria matado a mãe, quando ouvia Jairo contar o motivo de sua prisão. “Ai, ele não se conteve e partiu pra cima da vitima para matá-lo. A “arma” artesanal utilizada no crime, ele conseguiu dentro do pavilhão 01, forçado as estruturas de concreto, retirar um pedaço de metal e com este pedaço de metal conseguiu tirar a vida de Jairo. Ele (Patrício) chegou ao presídio na semana passada por furtar um notebook na cidade de Santo Amaro e agora vai continua sua permanência na prisão, provavelmente ele deve ser transferido para o Presídio de Segurança Máxima de Serrinha, por conta da prática de um crime de maior gravidade”, indagou o diretor.

0 Comentários